segunda-feira, 23 de maio de 2011

PEDIDO DE DEMISSÃO




PEDIDO DE DEMISSÃO


Venho através desta, apresentar oficialmente meu pedido de demissão da categoria dos adultos.
Resolvi que quero voltar a ter as responsabilidades e as ideias de uma criança de 8 anos, no máximo.

Quero acreditar que o mundo é justo e que todas as pessoas são honestas e boas.
Quero acreditar que tudo é possível.
Quero que as complexidades da vida passem despercebidas por mim, e quero ficar encantado com as pequenas maravilhas deste mundo...

Quero de volta uma vida simples e sem complicações.

Cansei-me dos dias cheios de computadores que falham,montanhas de papeladas, notícias deprimentes, contas a pagar, fofocas, doenças e,
Da necessidade de atribuir um valor monetário a tudo o que existe!!!
Não quero mais, ter que inventar jeitos para fazer o dinheiro chegar até ao dia do próximo vencimento.

Não quero mais ser obrigado a dizer adeus às pessoas queridas e, com elas, a uma parte da minha vida!
Quero ter a certeza de que DEUS está no céu, e de que por isso tudo está direitinho neste mundo...

Quero viajar à volta do mundo, num barquinho de papel que vou navegar numa poça deixada pela chuva.
Quero jogar pedrinhas na água,e ter tempo para olhar as ondas que elas formam.
Quero achar que as moedas de chocolate são melhores do que as de verdade, porque podemos comê-las e, ficar com a cara toda lambuzada.

Quero ficar feliz quando amadurecer o primeiro morango, a primeira maçã ou, quando a cerejeira ficar cheiinha de frutos
Quero poder passar as tardes de verão, numa bela praia, construindo castelos na areia, e dividindo-os com meus amigos...
Quero achar que chicletes e gomas são as melhores coisas da vida!

Quero que as maiores competições em que eu tenha de entrar sejam um jogo de bola de trapos, ou uma corrida...
Quero voltar ao tempo em que tudo o que eu sabia, era o nome das cores, a tabuada, as cantigas de roda, a “Batatinha quando nasce...” e a “Ave Maria...”,
e que isso não me incomodava nadinha, porque eu não tinha a menor ideia de quantas coisas eu ainda não sabia.

Quero voltar ao tempo em que se era feliz, simplesmente porque se vivia na bendita ignorância da existência de coisas que podiam nos preocupar ou aborrecer...

Quero poder acreditar no poder dos sorrisos, dos agrados, das palavras gentis, da verdade, da justiça, da paz, dos sonhos, da imaginação, dos castelos no ar e na areia.
Quero estar convencido, de que tudo isso...
Vale muito mais do que o dinheiro!

A Partir de hoje, isto é com vocês, porque eu estou me demitindo da vida de adulto.
Agora, se você quiser discutir a questão, vai ter de me pegar...
PORQUE A QUESTÃO ESTÁ COM VOCÊ!!!

E para sair da questão só tem um jeito:
Demita-se, você também dessa sua vida chata de adulto,
Mandando esta mensagem a todos os seus amigos, principalmente aos mais sérios e preocupados.

NÃO TENHA
MEDO DE
SER FELIZ ! ! !


Claudia Lins
- Posted using BlogPress from my iPhone

domingo, 3 de abril de 2011

Quando você achou que eu não estava olhando




_________________________________
IN ENGLISH: When You Thought I Wasn’t Looking
________________________________

Quando você achou que eu não estava olhando
Pendurou meu primeiro desenho na geladeira
E isso me deu vontade de pintar outro

Quando você achou que eu não estava olhando
Alimentou um gato na rua
E aprendi a ser gentil com os animais

Quando você achou que eu não estava olhando
Cozinhou um bolo de aniversário para mim
E entendi que pequenas coisas são coisas muito importantes

Quando você achou que eu não estava olhando
Você disse uma prece
E entendi que sempre haverá um Deus com que eu possa conversar

Quando você achou que eu não estava olhando
Me deu um beijo de boa-noite
E me senti amada.

Quando você achou que eu não estava olhando
Notei algumas lágrimas nos seus olhos
E soube que algumas coisas são dolorosas –
Mas que não há nada de errado em chorar

Quando você achou que eu não estava olhando
Você sorriu
E eu me senti linda

Quando você achou que eu não estava olhando –
eu olhei…

E quero dizer obrigada
Por tudo aquilo que fez
Quando você achou que eu não estava olhando


Tradução: Paulo Coelho

domingo, 13 de março de 2011

Sobreviver... ( Luto )




Sobreviver...

Há momentos que esquecer
É a única forma de sobreviver.
Os que foram são lembranças
E vem a dor...
São muitos os que me deixaram
E somente os sei em fotos amarelas
E objetos que os dizem.
Desfilam em minha memória
Os que abandonaram esse mundo.
E sofro a solidão dos que ficaram.
São muitos os sorrisos
Que não vejo.
Quem contará suas audicéias?
Um dia também eu serei lenda de alguém
Amarelado em retrato na parede.
O tempo é meu carrasco.
Esquecer a dor
É a única forma de sobreviver...

Meu pai morreu...
Minha mãe morreu...
Vó Mocinha morreu...
Vó Maximina morreu...
Meu sogro morreu...
Morreu Tio Artur
Tia Emília...
Luizinha...
Cristiane...
Nésio morreu...
Aloísio, meu irmão morreu...
Tia Arlete...
Tio Wilson...
Madalena morreu...
Tio Arnaldo...
Tio Maneca...
Geralda morreu...
Bonfim...
Tio Simões ...
Zezão morreu...
Tia Joaquina morreu...
Tio Petronio...
Rodrigo morreu...

E tantos outros...
Hoje minha tia e madrinha Maria morreu...

E um pouco de mim
Com todos eles...

- Posted using BlogPress from my iPad
(Claudia Lins)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Ferida




fer
ida
sem
ferida
tudo
começa
de novo
a cor
cora
a flor
o ir
vai
o rir
rói
o amor
mói
o céu
cai
a dor
dói

(Augusto de Campos)



Claudia Lins
- Posted using BlogPress from my iPhone

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Teu sonho não acabou ...





Hoje a minha pele já não tem cor
Vivo a minha vida seja onde for
Hoje entrei na dança e não vou sair
Vem que eu sou criança não sei fingir

Eu preciso, eu preciso de você
Ah! Eu preciso, eu preciso, eu preciso muito de você

Lá onde eu estive o sonho acabou
Cá onde eu te encontro só começou
Lá colhi uma estrela pra te trazer
Bebe o brilho dela até entender

Que eu preciso...

Só feche o seu livro quem já aprendeu
Só peça outro amor quem já deu o seu
Quem não soube a sombra, não sabe a luz
Vem não perde o amor de quem te conduz

Eu preciso...

Nós precisamos, precisamos sim
Você de mim, eu de você.



- Posted using BlogPress from my iPhone