terça-feira, 30 de dezembro de 2008

FELIZ 2009



A PAZ ... para um MUNDO MELHOR

Deve haver um lugar dentro do seu coração
Onde a paz brilhe mais que uma lembrança
Sem a luz que ela traz já nem se consegue mais
Encontrar o caminho da esperança

Sinta, chega o tempo de enxugar o pranto dos homens
Se fazendo irmão e estendendo a mão

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Se você for capaz de soltar a sua voz
Pelo ar, como prece de criança
Deve então começar outros vão te acompanhar
E cantar com harmonia e esperança

Deixe, que esse canto lave o pranto do mundo
Pra trazer perdão e dividir o pão.

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Quanta dor e sofrimento em volta a gente ainda tem,
Pra manter a fé e o sonho dos que ainda vêm.
A lição pro futuro vem da alma e do coração,
Pra buscar a paz, não olhar pra trás, com amor.

Se você começar outros vão te acompanhar
E cantar com harmonia e esperança.

Deixe, que esse canto lave o pranto do mundo
Pra trazer perdão e dividir o pão.

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Só o amor, muda o que já se fez
E a força da paz junta todos outra vez
Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Venha, já é hora de acender a chama da vida
E fazer a terra inteira feliz

Inteira feliz ...

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

O Tempo



A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Feliz Natal




Que o espírito do Natal possa:

Sensibilizar a todos por um mundo mais justo e sem violência;
que o amor triunfe sobre o ódio;
que o "Ser" seja mais importante que o "Ter" ;
que Deus abençoe a todos nós com Saúde, Paz, Amor, Sabedoria e Alegria !

BOAS FESTAS !

CLAUDIA LINS E FAMÍLIA

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Pensamento



Ninguém tem o poder de determinar o que vou pensar de mim mesmo.
(Nathaniel Branden)
.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2008

A Abelha e a Flor


Ide pois aos vossos campos e pomares
E lá aprendereis que o prazer da Abelha é de sugar o mel da Flor
Mas que o prazer da Flor é de entregar o mel à Abelha
Pois, para a Abelha
Uma Flor é uma fonte de vida.
E para a Flor
Uma Abelha é mensageira do amor
E para ambas
a Abelha e a Flor
Dar e receber o prazer é uma necessidade e um êxtase...

(Khalil Gibran)

Quando o amor...



Quando o amor acenar,


siga-o ainda que por caminhos


ásperos e íngremes.


Debulha-o até deixá-lo nu.


Transforma-o,


livrando-o de sua palha.


Tritura-o, até torná-lo branco.


Amassa-o, até deixá-lo macio;


e, então, submete ao fogo


para que se transforme em pão


para alimentar o corpo e o coração!


(Khalil Gibran)

terça-feira, 9 de dezembro de 2008

Negro, morador do Morro do Livramento, filho de pai subalterno, mãe lavadeira e...maior escritor da Literatura Brasileira: Machado de Assis!

Leia mais ... http://clubedebloguistasluso-brasileiros.blogspot.com/

Se você soubesse ...



Eu passaria noites e dias
escrevendo...só pra você,
para mantê-lo mais perto
...é um meio incerto...
mas é o que tenho.


E por isso venho...
Estou aqui.
Procuro palavras,
coisas e fatos,
que nos meus relatos
te façam sonhar.


Que não o deixem
esquecer a doce magia
que nasceu um dia,
num simples teclar.


Se você soubesse ler
o que tento dizer,
viria sem medo,
em passos espertos,
para estes braços abertos
que tanto desejam abraçar você.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

terça-feira, 25 de novembro de 2008

Solidão



Solidão,
dá um tempo e vá saindo,
de repente eu tô sentindo,
que você vai se dar mal.

Solidão,
meu amor está voltando,
daqui a pouco está chegando,
me abraçando todo meu,
meu, meu...

A solidão é nada
você vem na hora errada
em que eu não te quero aqui

Que solidão de nada,
eu preciso é ser amada,
eu preciso é ser feliz.

Solidão,
ele disse que me ama,
se amarrou em mim na cama
me levou até o céu,
céu...


quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Sem Contrastes




"Mais que a consciência negra,
além da consciência branca;…
quero a harmonia humana."

.


terça-feira, 18 de novembro de 2008

Animal de Estimação


antes de cair
numa insensata apatia
venho de público
requerer junto a ti
um direito postulado pelo coração
o direito de ser
num infinito espaço de tempo
teu animal de estimação.


.

sábado, 25 de outubro de 2008

Soltar Amarras




Não há acto mais corajoso nem mais belo do que o da partida.
(Isabelle Eberhardt)




...

Azul



O mundo poderia ser tão simples como o céu e o mar...

Eu sou uma pergunta



Não se preocupe em "entender". Viver ultrapassa todo entendimento.
Renda-se, como eu me rendi.
Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei.
Eu sou uma pergunta.
O jogo de dados de um destino é irracional ? É impiedoso.

(Clarice Lispector)

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

No Prelo da Memória



« NO PRELO da MEMÓRIA »

Fernando Peixoto

No prelo cerebral fica gravado
(Sem que ao menos possamos escolher)
Segredos dum percurso reservado
Que, por vezes, teimamos esconder

Aos nossos próprios olhos que já viram
Momentos de desgosto e de fraqueza
Com tal intensidade que sentiram
Como doem a mágoa e a tristeza.

Assim se escreve a Vida com lembranças
Quando o tempo se queda por instantes
E retira a poalha das heranças
Que nos restam dos tempos mais distantes.

Sai do prelo: surge então a História
Que escrevemos nas folhas da Memória.

(FERNANDO PEIXOTO)

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Livros e Flores




Teus olhos são meus livros.
Que livro há aí melhor,
Em que melhor se leia
A página do amor?


Flores me são teus lábios.
Onde há mais bela flor,
Em que melhor se beba
O bálsamo do amor?


(Machado de Assis)

O beijo da chuva


terça-feira, 23 de setembro de 2008

PRIMAVERA



Quando o inverno chegar
Eu quero estar junto a ti
Pode o outono voltar
Eu quero estar junto a ti
Porque (é primavera)
Te amo (é primavera)
Te amo meu amor

Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Trago esta rosa (para te dar)
Meu amor...
Hoje o céu está tão lindo (sai chuva)
Hoje o céu está tão lindo (meu amor)

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Explosões de cores...



entre caravelas brancas
portos côr de rubi
hóstias camuflando
doces tentações
entorpecem-me
os passos
por entre os canais suaves
que tanto me abrandam
no êxtase
das explosões de cores naifs
sinto-me mimada
nestes privilégios
partilhados


(minha pele)

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Esse meu cantar


Vem de lá de muito longe
Esse meu cantar


Vem lá das ruas desertas
Dos bares noturnos
Dos beiços babados
Dos olhos soturnos


Do jeito cansado do corpo marcado
De quem já apanhou de aroeira
Eu sou filho mais moço
Do pai que de morto
Me deixou a rua
Pra eu ver o desgosto
Do povo que vive na poeira


Quieto que a ordem é calado
E vamos ir em frente
Que a cavalo dado
Não se olha o dente


Resta finalmente
Um tempo pra cantar
Um samba rasgado
Um samba dolente

E nos feriados não vai trabalhar


Vem de lá de muito longe
Esse meu cantar...

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Este meu querer


Veraz
É meu amor a Portugal,
Perene, firme e sincero,
Como outro não há igual.
Amor…
Eterno amor de verdade,
Que a ausência da minha Pátria,
Transforma em tanta saudade !…

Amor Pátrio,
Delicado,
Que minha alma inebria,
Com tanto sabor a fado…
Que canta
Quando está triste
E chora de alegria.

Amor…
Que é transparente,
Numa lágrima furtiva,
De quem longe, a Pátria sente,
Ou na linguagem de quem,
Sabe o que é estar ausente.

Amor…
Que é quase divino,
De brumas misteriosas,
Que dá essência a quem crê,
Dum jardim que se não vê,
O perfume de mil rosas.

Neste querer,
Por te querer tanto Pátria minha,
Com doçura,
Canto para ti esta poesia,
Com palavras de ternura,
Que mitigo em nostalgia !…

(Euclides Cavaco)

sábado, 16 de agosto de 2008

Da Loucura



Da loucura


Meu caro leitor ou leitora, preciso lhe dar uma notícia que talvez você ainda não saiba. Pensei em suavizar esta notícia, pintá-la com cores mais brilhantes, enchê-la com promessas de Paraíso, visões do Absoluto, explicações esotéricas. Mas, embora tudo isto exista, não vem ao caso tocar agora nestes assuntos.

Respire fundo e prepare-se. Sou obrigado a ser direto e franco e - posso assegurar - tenho absoluta certeza do que estou dizendo. É uma previsão infalível, sem qualquer margem para dúvidas.

A notícia é a seguinte: você vai morrer.

Pode ser amanhã, pode ser daqui a 50 anos, mas - cedo ou tarde - você vai morrer. Mesmo que você não concorde. Mesmo que tenha outros planos.

Pense com todo cuidado no que você irá fazer hoje. E amanhã. E no resto dos seus dias.


(Paulo Coelho)

quinta-feira, 31 de julho de 2008

Da minha janela



Da minha janela


Mar alto! Ondas quebradas e vencidas
Num soluçar aflito e murmurado...
Ovo de gaivotas, leve, imaculado,
Como neves nos píncaros nascidas!


Sol! Ave a tombar, asas já feridas,
Batendo ainda num arfar pausado...
Ó meu doce poente torturado
Rezo-te em mim, chorando, mãos erguidas!


Meu verso de Samain cheio de graça,
Inda não és clarão já és luar
Como branco lilás que se desfaça!


Amor! teu coração trago-o no peito...
Pulsa dentro de mim como este mar
Num beijo eterno, assim, nunca desfeito!...


(Florbela Espanca)




As sem-razões do amor



As sem-razões do amor

Eu te amo porque te amo. Não precisas ser amante,
E nem sempre sabes sê-lo. Eu te amo porque te amo.
Amor é estado de graça E com amor não se paga.
Amor é dado de graça, É semeado no vento,
Na cachoeira no eclipse. Amor foge a dicionários
E a regulamentos vários. Eu te amo porque não amo
Bastante ou demais a mim. Porque amor não se troca,
Nem se conjuga nem se ama. Porque amor é amor a nada,
Feliz e forte em si mesmo. Amor é primo da morte,
E da morte vencedor, Por mais que o matem (e matam)
A cada instante de amor.


Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Naquela Mesa



naquela mesa ele sentava sempre
e me dizia sempre o que é viver melhor

naquela mesa ele contava histórias
que hoje na memória eu guardo e sei de cor

naquela mesa ele juntava gente
e contava contente o que fez de manhã
e nos seus olhos era tanto brilho
que mais que seu filho
eu fiquei seu fã

eu não sabia que doía tanto
uma mesa num canto, uma casa e um jardim

se eu soubesse o quanto dói a vida
essa dor tão doída, não doía assim

agora resta uma mesa na sala
e hoje ninguém mais fala do seu bandolim
naquela mesa ta faltando ele
e a saudade dele ta doendo em mim
naquela mesa ta faltando ele

quinta-feira, 24 de julho de 2008

Estrelas...


Viagem



Oh! tristeza me desculpe
Estou de malas prontas
Hoje a poesia
Veio ao meu encontro
Já raiou o dia
Vamos viajar.
Vamos indo de carona
Na garupa leve
Do vento macio
Que vem caminhando
Desde muito longe
Lá do fim do mar.

Vamos visitar a estrela
Da manhã raiada
Que pensei perdida,
Pela madrugada
Mas que vai escondida
Querendo brincar.
Senta nessa nuvem clara,
Minha poesia,
Anda se prepara,
Traz uma cantiga
Vamos espalhando
Música no ar.

Olha quantas aves brancas,
Minha poesia
Dançam nossa valsa,
Pelo céu que o dia
Faz todo bordado
De raio de sol.
Oh! Poesia me ajude,
Vou colher avencas
Lírios, rosas, dálias
Pelos campos verdes
Que você batiza
De jardins do céu.

Mas pode ficar tranqüila,
Minha poesia,
Pois nós voltaremos
Numa estrela guia
Num clarão de lua
Quando serenar.
Ou talvez até quem sabe,
Nós só voltaremos
No cavalo baio
No alazão da noite
Cujo o nome é raio,
Raio de luar.


domingo, 20 de julho de 2008

Feliz dia do amigo



"Quando um amigo está em uma situação difícil,
não o aborreça perguntando se há algo que você possa fazer.
Pense em algo apropriado e faça."

( Edgar Watson Howe )


"Feliz dia do Amigo!!!"


Perguntei a um sábio ,
a diferença que havia
entre amor e amizade,
ele me disse essa verdade...
O Amor é mais sensível,
a Amizade mais segura.
O Amor nos dá asas ,
a Amizade o chão.
No Amor há mais carinho,
na Amizade compreensão.
O Amor é plantado
e com carinho cultivado,
a Amizade vem faceira,
e com troca de alegria e tristeza,
torna-se uma grande e querida
companheira.
Mas quando o Amor é sincero
ele vem com um grande amigo,
e quando a Amizade é concreta,
ela é cheia de amor e carinho.
Quando se tem um amigo
ou uma grande paixão,
ambos sentimentos coexistem
dentro do seu coração.

William Shakespeare


"A Todos os meus amigos...Beijinhos de luz em seus corações!"
Claudia Lins


quinta-feira, 17 de julho de 2008

Ai quem me dera ...



Ai, quem me dera terminasse a espera
Retornasse o canto simples e sem fim
E ouvindo o canto se chorasse tanto
Que do mundo o pranto se estancasse enfim

Ai, quem me dera ver morrrer a fera
Ver nascer o anjo, ver brotar a flor
Ai, quem me dera uma manhã feliz
Ai, quem me dera uma estação de amor

Ah, se as pessoas se tornassem boas
E cantassem loas e tivessem paz
E pelas ruas se abraçassem nuas
E duas a duas fossem casais

Ai, quem me dera ao som de madrigais
Ver todo mundo para sempre afim
E a liberdade nunca ser demais
E não haver mais solidão ruim

Ai, quem me dera ouvir o nunca-mais
Dizer que a vida vai ser sempre assim
E, finda a espera, ouvir na primavera
Alguém chamar por mim


sexta-feira, 11 de julho de 2008

Meu Porto Seguro



Acolhe-me em teu abraço,
com teu olhar me afirma:
aquele espaço a teu lado
é o porto da minha viagem,
meu lado do rio, minha margem.

Abriga-me no teu corpo
para que o meu se desdobre
em onda de mar ou concha.
Aceita-me e me recria
como nem eu me conheço:
em ti parece que chego
como uma coisa concreta,
algo que avança e se adianta,
e só assim se desdobra,
pois antes era miragem.

Recebe-me em duas partes:
aquela que o mundo avista,
e a outra, a verdadeira,
chão da tua sombra que passa,
e da tua luz que se planta.
Lya Luft

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Lembrete na Agenda



lembrete na agenda

todo sonho
se tece
com cautela.

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

Mude, mas bem devagar...




Detesto
mudança a esmo
cada dia que passa
me transformo
em mim mesmo


(Solda)

Pensavas que era?



Estás neste mundo, mas não és deste mundo.
Então, a minha realidade terrena não é realidade nenhuma?
Pensavas que era?

(Neale Walsch)

O Mar e Eu



Gosto da robustez do teu corpo largo,
Dos amplos braços que me envolves e sacodes,
Levas-me contigo nas ondas férreas que tudo embala,
E eu contigo navego à deriva se não me acodes.

Ó mar, força sem rédeas não me destruas,
Deixa-me beber a beleza do sabor das areias,
Que contigo partilho em teu colo para onde me levas!...

Na terra sou alto e tudo controlo,
Dentro de ti sou pena que nada manobro,
Sou criatura inocente que no teu balancé me desprendo;
Nas manias de ti,
Nas forças de ti,
Nos humores de ti!...

Deixa-me contar-te um segredo:
Tu és forte, magnífico e soberbo…

Mas sou eu que dou a conhecer-te!..

Carlos Reis

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Ser normal cansa...



Normas, técnicas, linha reta...
Vamos esquecer isso.
Que tal jogarmos dentro do
balde das coisas pré-definidas
Uns dois ou três pensamentos tresloucados,
Mexer tudo com uma vontade louca de fazer diferente
E sermos felizes. É... Felizes!
PORQUE SER NORMAL CANSA ..."

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Felicidade (Revolução da Alma)


“Ninguém é dono da sua felicidade, por isso não entregue sua alegria, sua paz sua vida nas mãos de ninguém, absolutamente ninguém. Somos livres, não pertencemos a ninguém e não podemos querer ser donos dos desejos, da vontade ou dos sonhos de quem quer que seja.

A razão da sua vida é você mesmo. A tua paz interior é a tua meta de vida, quando sentires um vazio na alma, quando acreditares que ainda está faltando algo, mesmo tendo tudo, remete teu pensamento para os teus desejos mais íntimos e busque a divindade que existe em você. Pare de colocar sua felicidade cada dia mais distante de você.

Não coloque o objetivo longe demais de suas mãos, abrace os que estão ao seu alcance hoje. Se andas desesperado por problemas financeiros, amorosos, ou de relacionamentos familiares, busca em teu interior a resposta para acalmar-te, você é reflexo do que pensas diariamente. Pare de pensar mal de você mesmo(a), e seja seu melhor amigo(a) sempre.

Sorrir significa aprovar, aceitar, felicitar. Então abra um sorriso para aprovar o mundo que te quer oferecer o melhor.

Com um sorriso no rosto as pessoas terão as melhores impressões de você, e você estará afirmando para você mesmo que está ‘pronto’ para ser feliz.

Trabalhe, trabalhe muito a seu favor. Pare de esperar a felicidade sem esforços. Pare de exigir das pessoas aquilo que nem você conquistou ainda.

Critique menos, trabalhe mais. E não se esqueça nunca de agradecer.

Agradeça tudo que está em sua vida nesse momento, inclusive a dor. Nossa compreensão do universo, ainda é muito pequena para julgar o que quer que seja na nossa vida.

A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las.”

Texto de Paulo Roberto Gaefke


segunda-feira, 16 de junho de 2008

Sem limites...



Mesmo que tivesse
em minhas mãos
todo o perfume
das rosas..
nada teria sentido se eu
não tivesse o presente
mais valioso:
Sua amizade!