segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

One Love Feliz 2010 !

Nesta época do ano em que as caixas postais ficam entupidas com mensagens repletas de intermináveis e chatas apresentações em power point, vou recorrer mais uma vez ao pessoal da fundação Playing for Change. Eles se definem como "um movimento multimídia criado para inspirar, conectar e trazer a paz para o mundo através da música", uma bela idéia sem dúvida.

Agradeço as visitas e comentários de todos os amigos que passaram por aqui durante o ano de 2009 e desejo um ótimo 2010 com muitos e belos textos, romances, contos, poemas, músicas e tudo aquilo que ainda pode fazer da raça humana uma coisa melhor!



sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Um dia você aprende ...


"Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado. Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás. E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais. E que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida"

William Shakespeare

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Você vai ser o meu escandalo


Meu amor, não pode ser
Não podemos mais fingir
Até quando vamos ter
Que esconder o nosso amor
Eu não posso mais conter
A vontade de dizer
Não consigo disfarçar
Meu amor por você
Meu bem, procure compreender
Que nada importa pra nós dois
Nem se o mundo não nos aceitar depois
Quantas vezes consegui abafar minha voz
Qualquer dia eu vou gritar o que existe entre nós dois

Saiba que você, meu bem
Meu escândalo vai ser
Quando o mundo inteiro então
Nosso amor conhecer
Meu bem, não dá pra enganar
Pois tudo está no nosso olhar
O escândalo vai ser
Quando o mundo conhecer o nosso amor

domingo, 18 de outubro de 2009

Quero


Quero que todos os dias do ano
todos os dias da vida
de meia em meia hora
de 5 em 5 minutos
me digas: Eu te amo.

Ouvindo-te dizer: Eu te amo,
creio, no momento, que sou amado.
No momento anterior
e no seguinte,
como sabê-lo?

Quero que me repitas até a exaustão
que me amas que me amas que me amas.
Do contrário evapora-se a amação
pois ao não dizer: Eu te amo,
desmentes
apagas
teu amor por mim.

Exijo de ti o perene comunicado.
Não exijo senão isto,
isto sempre, isto cada vez mais.
Quero ser amado por e em tua palavra
nem sei de outra maneira a não ser esta
de reconhecer o dom amoroso,
a perfeita maneira de saber-se amado:
amor na raiz da palavra
e na sua emissão,
amor
saltando da língua nacional,
amor
feito som
vibração espacial.
No momento em que não me dizes:
Eu te amo,
inexoravelmente sei
que deixaste de amar-me,
que nunca me amastes antes.

Se não me disseres urgente repetido
Eu te amoamoamoamoamo,
verdade fulminante que acabas de desentranhar,
eu me precipito no caos,
essa coleção de objetos de não-amor.


(Carlos Drumond de Andrade)

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Sol de Primavera


Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento

Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender
Quando entrar setembro
E a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão
Onde a gente plantou
Juntos outra vez
Já sonhamos juntos
Semeando as canções no vento

Quero ver crescer nossa voz
No que falta sonhar
Já choramos muito
Muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar
Uma nova canção
Que venha nos trazer
Sol de primavera
Abre as janelas do meu peito
A lição sabemos de cor
Só nos resta aprender






Simpatia



Simpatia - é o sentimento


Que nasce num só momento,



Sincero, no coração;



São dois olhares acesos



Bem juntos, unidos, presos



Numa mágica atração.



Simpatia - são dois galhos



Banhados de bons orvalhos



Nas mangueiras do jardim;



Bem longe às vezes nascidos,



Mas que se juntam crescidos



E que se abraçam por fim.



São duas almas bem gêmeas



Que riem no mesmo riso,



Que choram nos mesmos ais;



São vozes de dois amantes,



Duas liras semelhantes,



Ou dois poemas iguais.



Simpatia - meu anjinho,



É o canto de passarinho,



É o doce aroma da flor;



São nuvens dum céu d'agosto



É o que m'inspira teu rosto...



- Simpatia - é quase amor!






Casimiro de Abreu

Para sonhar e dançar...



Na minha opinião, ninguém como Liza Minelli para interpretar esta canção. Quanta garra! Adoro deixar-me levar pelo som desta música!
Desligue o som do blogue e venha dançar também!



Mas vamos combinar... com Frank Sinatra.... bom demais!


sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Minha Mãe



De noite a solidão vem me assaltar
De noite canto mais alto pra não chorar
De dia a saudade quer me acordar mais cedo
Mas quem me conhece aprende a me esperar

Eu nasci de noite
Filha de uma estrela
A sereia canta só pra me mimar
Eu cresci na noite
Como a lua cheia
Afastando nuvem pra te iluminar

Água-de-cheiro pra Iemanjá
A onda vai pra depois voltar
Larguei meus sonhos em alto-mar
Quem me conhece aprende a me esperar

Larguei meus sonhos em alto-mar
Meu peso em ouro pra quem achar

De noite a solidão vem me assaltar
De noite canto mais alto pra não chorar
De dia a saudade quer me acordar mais cedo
Mas quem me conhece aprende a me esperar

Eu nasci de noite
Filha de uma estrela
A sereia canta só pra me mimar
Eu cresci na noite
Como a lua cheia
Afastando nuvem pra te iluminar

Água-de-cheiro pra Iemanjá
A onda vai pra depois voltar
Larguei meus sonhos em alto-mar
Quem me conhece aprende a me esperar

Larguei meus sonhos em alto-mar
Meu peso em ouro pra quem achar

Água-de-cheiro pra Iemanjá
A onda vai pra depois voltar
Larguei meus sonhos em alto-mar
Quem me conhece aprende a me esperar

Larguei meus sonhos em alto-mar
Meu peso em ouro pra quem achar



terça-feira, 18 de agosto de 2009

Carpe Diem ( o poema completo de Horácio )




Em Latim:

Carpe diem quam minimum credula postero.

Tu ne quaesieris, scire nefas, quem mihi, quem tibi finem di dederint.

Leuconoe, nec Babylonios
temptaris numeros.

Ut melius, quidquid erit, pati.

Seu pluris hiemes seu tribuit Iuppiter ultimam, quae nunc oppositis debilitat pumicibus mare.

Tyrrhenum: sapias, vina liques et spatio brevi spem longam reseces. dum loquimur, fugerit invida.

Aetas: carpe diem quam minimum credula postero.

Tradução:

Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.

Não perguntes, saber é proibido, o fim que os deuses darão a mim ou a você,

Leuconoe, com os adivinhos da Babilônia não brinque.

É melhor apenas lidar com o que cruza o seu caminho.

Se muitos invernos Júpiter te dará ou se este é o último, que agora bate nas rochas da praia com as ondas do mar.

Tirreno: seja sábio, beba seu vinho e para o curto prazo reescale suas esperanças.

Mesmo enquanto falamos, o tempo ciumento está fugindo de nós.

Colha o dia, confia o mínimo no amanhã.

Podemos sempre ser melhores. Basta pensarmos melhor.

Fragmentos




De repente, sinto-me transportada pela brisa da memória e revitalizo-me no perfume suave, e adocicado, das campainhas e alfazemas que tecem um sereno colchão de pétalas...Nele nos deitámos em desejo de amantes e trajecto de almas errantes, em pulsar de emoção por sermos só coração. E a árvore, sábia, contempla-nos em infinita tranquilidade cedendo-nos, gentilmente, a sombra que apazigua o calor de uma tarde de Verão.

As suas folhas guardam fragmentos de sorrisos, sussurros e toques que desvelámos em seiva de nós. (E)Ternamente pintámos em esperança de alma o número dois em seu tronco, para que saibamos sempre que estamos fundidos na pureza da (nossa) natureza.


Fecho os olhos, e um eco de saudade traz-te até mim... Aproximas-te, beijas-me e envolves em amplexo profundo... As pétalas agitam-se e parecem tocar acordes de alegria e a árvore, firme, mostra a solidez do nosso amor que ultrapassa momentos de dor... É então que sou princesa neste reino encantado no qual és meu príncipe bem-amado!

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mulherão


Peça para um homem descrever um mulherão. Ele imediatamente vai falar no tamanho dos seios, na medida da cintura, no volume dos lábios, nas pernas, bumbum e cor dos olhos. Ou vai dizer que mulherão tem que ser loira, 1,80m, siliconada, sorriso colgate.

Mulherões, dentro deste conceito, não existem muitas. Agora pergunte para uma mulher o que ela considera um mulherão e você vai descobrir que tem uma em cada esquina.

Mulherão é aquela que pega dois ônibus para ir para o trabalho e mais dois para voltar, e quando chega em casa encontra um tanque lotado de roupa e uma família morta de fome.

Mulherão é aquela que vai de madrugada pra fila garantir matrícula na escola e aquela aposentada que passa horas em pé na fila do banco pra buscar uma pensão de 200 reais.

Mulherão é a empresária que administra dezenas de funcionários de segunda a sexta, e uma família todos os dias da semana.

Mulherão é quem volta do supermercado segurando várias sacolas depois de ter pesquisado preços e feito malabarismo com o orçamento.

Mulherão é aquela que se depila, que passa cremes, que se maquia, que faz dieta, que malha, que usa salto alto, meia-calça, ajeita o cabelo e se perfuma, mesmo sem nenhum convite para ser capa de revista.

Mulherão é quem leva os filhos na escola, busca os filhos na escola, leva os filhos pra natação, busca os filhos na natação, leva os filhos pra cama, conta histórias, dá um beijo e apaga a luz.

Mulherão é aquela mãe de adolescente que não dorme enquanto ele não chega, e que de manhã bem cedo já está de pé, esquentando o leite.

Mulherão é quem leciona em troca de um salário mínimo, é quem faz serviços voluntários, é quem colhe uva, é quem opera pacientes, é quem lava roupa pra fora, é quem bota a mesa, cozinha o feijão e à tarde trabalha atrás de um balcão.

Mulherão é quem cria filhos sozinha, quem dá expediente de 8 horas e enfrenta menopausa, TPM e menstruação.

Mulherão é quem arruma os armários, coloca flores nos vasos, fecha a cortina para o sol não desbotar os móveis, mantém a geladeira cheia e os cinzeiros vazios.

Mulherão é quem sabe onde cada coisa está, o que cada filho sente e qual o melhor remédio pra azia.

Longa vida às mulheres lindas de morrer, mas mulherão é quem mata um leão por dia.

© Martha Medeiros

domingo, 2 de agosto de 2009

Boa Sorte


É só isso
Não tem mais jeito
Acabou, boa sorte

Não tenho o que dizer
São só palavras
E o que eu sinto
Não mudará

Tudo o que quer me dar
É demais
É pesado
Não há paz

Tudo o que quer de mim
Irreais
Expectativas
Desleais

That's it
There's no way
It's over, good luck

I've nothing left to say
It's only words
And what l feel
WonÂ’t change

Tudo o que quer me dar / Everything you want to give me
É demais / It's too much
É pesado / It's heavy
Não há paz / There is no peace

Tudo o que quer de mim / All you want from me
Irreais / Isn't real
Expectativas / Expectations
Desleais

Mesmo se segure
Quero que se cure
Dessa pessoa
Que o aconselha

Há um desencontro
Veja por esse ponto
Há tantas pessoas especiais

Now even if you hold yourself
I want you to get cured
From this person
Who advises you

There is a disconnection
See through this point of view
There are so many special
People in the world
So many special
People in the world
In the world
All you want
All you want

Tudo o que quer me dar / Everything you want to give me
É demais / It's too much
É pesado / It's heavy
Não há paz / There's no peace

Tudo o que quer de mim / All you want from me
Irreais / Isn't real
Expectativas / That expectations
Desleais

Now we're falling
Falling, falling
Falling into the night
Into the night
Falling, falling, falling
Falling into the night

Now we're falling
Falling, falling
Falling into the night
Into the night
Falling, falling, falling
Falling into the night

sexta-feira, 10 de julho de 2009

O Olhar...


"a profundidade de um olhar...
silencia a voz
apaga o gesto
pára o tempo..

a profundidade de um olhar..
solta a verdade
mostra o sentimento
solta a emoção..

a profundidade de um olhar..
magia que vem de dentro
grito da alma
no silêncio do olhar."


"As palavras estão cheias de falsidade ou de arte; o olhar é a linguagem do coração."

domingo, 28 de junho de 2009

Celebrate You



cortesia de www.letras.com.br





Oo oh, oo oh .. aah
Everyday is the right day
Its easy to understand
Cause you get the chance
and you take it
Make it the best you can make it
Why should you hold back?
Its the time of your life
You it's
don't want to miss out.
On right here and now
Theres so many reasons why
You dont wanna stop
Its your chance, live it up
And everything you do
Celebrate you (Oo oh)
Celebrate you (Oo oh)
Ah
Everytime is the right time
So make every second count
Go for your dream, you can live it
Reach for the skies, no limit
Celebrate what youre all about
Ouuuuh!
Its the time of your life
You dont want him to stop
on right here and now
Theres so many reasons why
You dont wanna stop
Heres your chance, live it up
And everything you do
Celebrate you
You, come on,
make the party last forever and ever
Have the best time youve ever had
Then go break free, yeah!
Celebrate you
Everyone has a reason
(reason)
A reason to celebrate, yeah
Cause you get the chance
and you take it
Make it the best you can make it
What you waiting for today?
Its the time of your life
You dont want him to stop
On right here and now
Theres so many reasons why
You dont wanna stop
Its your chance, live it up
And everything you do
Celebrate you
Everybody now!
Celebrate
celebrate
celebrate
(Ooh)
And everything you do
Celebrate you
Celebrate you
Celebrate you
Celebrate you


TRADUÇÃO
Oo oh, oh oo .. aah
Todos os dias é o dia certo
Seu fácil de compreender
Porque você começa a chance
e você tê-la
Torná-lo o melhor que pode torná-lo
Por que você deve agüentar?
É a hora da sua vida
Você é
don't want to miss out.
No aqui e agora
Theres tantas razões
Você não quer parar
Sua sua chance, vive-se
E tudo o que fazer
Celebre você (oh Oo)
Celebre você (oh Oo)
Ah
Cada vez que é o momento certo
Então faça cada segundo contagem
Vá para o seu sonho, você pode vivê-la
Reach para o céu, sem limite
Comemorar o quê youre tudo sobre
Ouuuuh!
É a hora da sua vida
Você não quer que ele parar
à direita, aqui e agora
Theres tantas razões
Você não quer parar
Heres sua chance, vive-se
E tudo o que fazer
Celebre você
Você, venha,
fazer a festa durar para sempre e sempre
Já o melhor tempo youve nunca tinha
Então vá se libertar, sim!
Celebre você
Todo mundo tem uma razão
(motivo)
Um motivo para comemorar, sim
Porque você começa a chance
e você tê-la
Torná-lo o melhor que pode torná-lo
O que você está esperando hoje?
É a hora da sua vida
Você não quer que ele parar
No aqui e agora
Theres tantas razões
Você não quer parar
Sua sua chance, vive-se
E tudo o que fazer
Celebre você
Todo mundo agora!
Celebre
comemorar
comemorar
(Ooh)
E tudo o que fazer
Celebre você
Celebre você
Celebre você
Celebre você


--
Claudia Lins
************************************************
"Não deixe que os seus medos tomem o lugar dos seus sonhos"
(Walt Disney)

Visite o meu Blog
Walt Disney World
http://cllleal.blogspot.com/

sexta-feira, 19 de junho de 2009

O Louco


Perguntais-me como me tornei louco. Aconteceu assim:

Um dia, muito tempo antes de muitos deuses terem nascido, despertei de um sono profundo e notei que todas as minhas máscaras tinham sido roubadas – as sete máscaras que eu havia confeccionado e usado em sete vidas – e corri sem máscara pelas ruas cheias de gente gritando: “Ladrões, ladrões, malditos ladrões!”

Homens e mulheres riram de mim e alguns correram para casa, com medo de mim.

E quando cheguei à praça do mercado, um garoto trepado no telhado de uma casa gritou: “É um louco!” Olhei para cima, para vê-lo. O sol beijou pela primeira vez minha face nua.

Pela primeira vez, o sol beijava minha face nua, e minha alma inflamou-se de amor pelo sol, e não desejei mais minhas máscaras. E, como num transe, gritei: “Benditos, benditos os ladrões que roubaram minhas máscaras!”

Assim me tornei louco.

E encontrei tanto liberdade como segurança em minha loucura: a liberdade da solidão e a segurança de não ser compreendido, pois aquele que nos compreende escraviza alguma coisa em nós.




(Kalil Gibran)

Amanheceu... é hora de voar



"Lança-te aos céus amigo, não te demores em voos baixos, se andares por baixo terás por cima de ti os abutres prontos para te agarrar, mesmo que assim te sintas, mesmo que seja verdade não o mostres, acredita que aqueles que te forem abraçar estarão de seguida a vender ao Mundo a imagem do coitado que querem que sejas. "



Acredita! sonha alto!




Eu conheço a imensidão do céu
Pássaro que sou,
Mergulharei de vez
Uma vez ou três.
Duzentos por hora, ou algo mais,
Na velocidade de encontrar você
Te merecer
Voar, sem ter onde chegar.
E de lá do céu
Formaremos dois em um só,
Fugirei da chuva,
Beijarei o sol.

Amanheceu
É hora de voar

Sigo meu instinto animal,
Cruzo mil fronteiras
Garimpando amor,
Semeador.
De tanto voar achei você,
Multicolorido exatamente igual
Ao meu astral.
Melhor é voar a dois
E de lá do céu
Formaremos dois em um só,
Fugirei da chuva,
Beijarei o sol,

Amanheceu
É hora de voar.

As folhas no inverno...


"O homem sábio não é o que sabe distinguir o bem
do mal, mas aquele que sabe
distinguir dos males o menor."

terça-feira, 19 de maio de 2009

Rancho das Flores


Entre as prendas com que a natureza
Alegrou este mundo onde há tanta tristeza
A beleza das flores realça em primeiro lugar
É um milagre do aroma florido
Mais lindo que todas as graças do céu
E até mesmo do mar

Olhem bem para a rosa
Não há mais formosa
É a flor dos amantes
É a rosa-mulher
Que em perfume e em nobreza
Vem antes do cravo
E do lírio e da hortênsia
E da dália e do bom crisântemo
E até mesmo do puro e gentil mal-me-quer
E reparem no cravo o escravo da rosa
Que flor mais cheirosa!
Que enfeite sutil!
E no lírio que causa o delírio da rosa
O martírio na alma da rosa
Que é a flor mais vaidosa e mais prosa
Entre as flores do nosso Brasil

Abram alas pra dália garbosa
A flor mais vaidosa
Do grande jardim da existência das flores
Tão cheias de cores sutis
E também para a hortênsia inocente
A flor mais contente
No azul do seu corpo macio e feliz
Satisfeita da vida vem a margarida
Que é a flor preferida dos que têm paixão
E agora é a vez da papoula vermelha
A que dá tanto mel pras abelhas
E alegra este mundo tão triste
No amor que há no meu coração

E agora que temos o bom crisântemo
Seu nome cantemos em verso e prosa
Porém que não tem a beleza da rosa
Que uma rosa não é só uma flor
Uma rosa é uma rosa, é uma rosa
É a mulher rescendendo de amor

domingo, 3 de maio de 2009

Quando Te Vi (Till There Was You )


Nem o sol
Nem o mar
Nem o brilho
Das estrelas
Tudo isso
Não tem valor
Sem ter você...

Sem você
Nem o som
Da mais linda
Melodia
Nem os versos
Dessa canção
Irão valer...

Nem o perfume
De todas as rosas
É igual
À doce presença
Do seu amor...

O amor estava aqui
Mas eu nunca saberia
Do que um dia se revelou
Quando te vi...

Nem o perfume
De todas as rosas
É igual
À doce presença
Do seu amor...

O amor estava aqui
Mas eu nunca saberia
Do que um dia se revelou
Quando te vi...


Quando Te Vi (Till There Was You )
Beto Guedes
Composição: Lennon / McCartney (Versão: Beto Guedes)

quinta-feira, 23 de abril de 2009

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Esperança


Fica decretado que, a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Planeta Água


Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão
Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...

Águas escuras dos rios
Que levam
A fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que caem das pedras
No véu das cascatas
Ronco de trovão
E depois dormem tranqüilas
No leito dos lagos
No leito dos lagos...

Água dos igarapés
Onde Iara, a mãe d'água
É misteriosa canção
Água que o sol evapora
Pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão...

Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris
Sobre a plantação
Gotas de água da chuva
Tão tristes, são lágrimas
Na inundação...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra...

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água...(2x)

Água que nasce na fonte
Serena do mundo
E que abre um
Profundo grotão
Água que faz inocente
Riacho e deságua
Na corrente do ribeirão...

Águas escuras dos rios
Que levam a fertilidade ao sertão
Águas que banham aldeias
E matam a sede da população...

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas
Que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra
Pro fundo da terra...

Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água
Terra! Planeta Água.







segunda-feira, 16 de março de 2009

Para as minhas filhas, Danielle e Fernanda


"Vive dentro de mim uma cabocla velha de mau-olhado,
acocorada ao pé do borralho, olhando pra o fogo.
Benze quebranto.
Bota feitiço...
Ogum.
Orixá.
Macumba, terreiro.
Ogã, pai-de-santo...
Vive dentro de mim a lavadeira do Rio Vermelho.
Seu cheiro gostoso d’água e sabão.
Rodilha de pano.
Trouxa de roupa, pedra de anil.
Sua coroa verde de são-caetano.
Vive dentro de mim a mulher cozinheira.
Pimenta e cebola.
Quitute bem feito.
Panela de barro.
Taipa de lenha.
Cozinha antiga toda pretinha.
Bem cacheada de picumã.
Pedra pontuda.
Cumbuco de coco.
Pisando alho-sal.
Vive dentro de mim a mulher do povo.
Bem proletária.
Bem linguaruda, desabusada,
sem preconceitos, de casca-grossa, de chinelinha, e filharada.
Vive dentro de mim a mulher roceira.
– Enxerto da terra, meio casmurra.
Trabalhadeira.
Madrugadeira.
Analfabeta.
De pé no chão.
Bem parideira.
Bem criadeira.
Seus doze filhos.
Seus vinte netos.
Vive dentro de mim a mulher da vida.
Minha irmãzinha... tão desprezada, tão murmurada...
Fingindo alegre seu triste fado.
Todas as vidas dentro de mim: Na minha vida – a vida mera das obscuras."

(Cora Coralina)

Só de Passagem


"Cada um que passa em nossa vida, passa só, pois cada pessoa é única, e nenhuma substitui a outra. Cada um que passa em nossa vida, passa sozinho, mas não vai só, nem nos deixa só.
Leva um pouco de nós, deixa um pouco de si. Há os que levaram muito, mas não há os que não deixaram nada. Esta é a maior responsabilidade de nossa vida e a prova de que duas almas não se encontram por acaso... "


(Acaso - Antoine de Saint Exupèry)

quinta-feira, 5 de março de 2009

De coração pra coração



Vem mais pra cá, chega pra mim
Quero sentir esse som de amor
E ficar assim
Na sintonia da emoção
De coração pra coração.

Eu sou assim, um sonhador
Que encontrou nessa vida
O caminho do seu amor
Deixa o seu beijo me mostrar
O que você não diz, vem cá.

Por essa madrugada afora
Seu beijo no amanhecer
Nós somos só nós dois agora
E tanta coisa pra dizer.

E tudo isso faz sentido
Você me faz compreender
Que tudo é muito mais bonito
O tempo todo com você.

Você e eu e nada mais
E os nossos beijos tem sempre o sabor
De te quero mais
Então não deixe pra depois
Tudo é bonito entre nós dois.

Somos assim, sonhos iguais
A vida cheia de coisas tão lindas
Que a gente faz
Na sintonia da emoção
De coração pra coração.


(Roberto Carlos)

Minha Rua



O cheiro da minha rua ao meio dia
É irresistivelmente feijão no fogo
A confusão da minha rua à tardinha
É incansavelmente, menino, bola, bicicleta
O silêncio da minha rua no cair da noite
É sussurradamente o dia amanhecendo.

(Talita do Monte)

domingo, 15 de fevereiro de 2009

Quando é Amor


A gente sabe que é amor
Quando um simples beijo queima o coração
Um sorriso, um olhar
Um toque, um aperto de mão

A gente sente é pra valer
O corpo treme todo
A voz não quer sair
Não dá pra disfarçar
Os olhos não conseguem mentir

A gente deita pra dormir
Mas o sono não vem
Não quer saber de nada
Não quer ver ninguém
O tempo é inimigo corre devagar

No rádio uma canção tão bela
Uma história de amor
Eu quero estar contigo seja como for
Sem essa de juízo
Não dá pra esperar

Vem meu amor
Não faz assim
Você é tudo aquilo que sonhei pra mim

Vem meu amor
Não diz que não
Você já é o dono do meu coração.

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

A Carta



No rodapé da carta, um beijo ardente,
Traduzindo, no batom, divina jura
As delícias do amor que se procura
As volúpias de um desejo permanente.

Abraçado àquela carta, docemente,
Do desejo, do prazer, pela gravura,
Eu beijei o papel com tal ternura
Que a senti, por instantes, em minha frente.

E dos lábios, no elan delicioso,
Um murmúrio de afeto venturoso,
Eu ouvi quando suguei divino mel.

Saciado pela seiva da distância,
O instante envolveu a minha ânsia,
Que senti beijando a boca no papel
(Luis Lêdo Motta Mello)

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Minha Alma




"Minha alma tem o peso da luz.
Tem o peso da música.
Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita.
Tem o peso de uma lembrança.
Tem o peso de uma saudade.
Tem o peso de um olhar.
Pesa como pesa uma ausência.
E a lágrima que não se chorou.
Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros."

(Clarice Lispector)

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

por ti




posso-te escrever
um nome
uma história
uma vida
posso-te mostrar
um sonho
uma esperança
uma incerteza
posso-te acolher
em mim
no bater do coração
sorrir-te cumplicidades
posso-te contar
poemas
ao sabor de uma lareira
em horas surpreendentes
também posso
dar-te a mão
ou um abraço forte
nos dias sós
bipolares
afirmo-te
que estarei cá
sempre
por ti

Quanto vale a liberdade?



Quanto vale a liberdade
Para quem não quer saber
Do Sol nem da sociedade
E sonha em também poder?

Qual o preço da revolta
Para quem só pensa em si
E se entregando nem nota
Como foi pra conseguir

De que vale libertar
Quem não sabe dar valor
Pra quem livre nada sente

Pra quem irá novamente
Por vontade se entregar
E zombar do salvador

A "minha" Puca Maluca...


Pucca ou Pucca Funny Love (coreano) é uma série de animação produzida em flash pela companhia Vooz da Coréia do Sul, em associação com a marca Jetix (marca da Disney anteriormente conhecida como Fox Kids).A personagem principal é Pucca (Puc-Ka), filha mais nova de um proprietário de um restaurante chinês de noodles. Pucca está apaixonada por um ninja cujo o nome é Garu (Gaa-roo), que tenta desesperadamente evitar os avanços de Pucca.



Embora o enredo das histórias sugira que Pucca e Garu namoram, parece que as manifestações amorosas de Pucca são demasiadas para o gosto de Garu, que tenta evitar toda esta afeição “desnecessária”, mas frequentemente falha.Muitos cartões de cumprimento e episódios em flash centram-se em torno das tentativas cômicas de Pucca para roubar um beijo de Garu e a competição entre as duas personagens. Há pouco a nenhum diálogo nestes episódios em flash de modo que os surdos pelo mundo inteiro possam os apreciar.


O lugar mais popular para que os fãs alcancem a série Pucca Funny Love é o Puccaclub.com. As personagens são muito populares na Europa e na Ásia, como animações na tevê e nas vinhetas de cartoon na Europa e na América do Sul. Estas animações estão em DVD, disponível na Alemanha. Um Publisher do livro das crianças BRITÂNICAS (Hodder) publicou também uma série de livros de Pucca. Em Israel, um “Pucca Snack” foi lançado em maio, 2006.

Há também umas séries on-going do manhwa em coreano, e traduzido em chinês e em alemão, de Pucca e Garu que viajando em torno do mundo. As séries animadas têm chegado recentemente nos Estados Unidos e são mostradas agora no Jetix.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Salmo do Silêncio



Tão grande é meu silêncio que ouviria
uma hóstia pousar sobre uma nuvem ,
a floração de estrelas no abismo
e o murmúrio de Deus amando o mundo.

Neste convulso silêncio escutaria
uma luz caminhando no infinito
e a tristeza de um anjo abandonado.

Tão puro meu silêncio que escuto
o solitário coração de Deus
fluindo angústia. E às vezes sinto
desdobrar-se em silêncio e mais silêncio
a grande voz a murmurar meu nome
na negra solidão inacessível.

Yttérbio Homem de Siqueira
de "Abismo Intacto"
1932-1981-RG do Norte-

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Viva



"Viva!
Bom mesmo é ir à luta com determinação,
abraçar a vida com paixão,
perder com classe
e vencer com ousadia,
porque o mundo pertence a quem se atreve
e a vida é "muito" pra ser insignificante.
Já perdoei erros quase imperdoáveis,
tentei substituir pessoas insubstituíveis
e esquecer pessoas inesquecíveis. "

(Charles Chaplin)

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

As Mudanças em 2009



2009 é o Ano da Reforma Ortográfica. Em casos como AUTOESTIMA o hífen cai. A sua que não pode cair.
Em algumas palavras, o acento desaparece, como em FEIURA. Aliás, poderia desaparecer a palavra toda.
O acento também cai em IDEIA, só que dela a gente precisa. E muito!
O trema sumiu em todas as palavras, como em INCONSEQUÊNCIA, que também poderia sumir do mapa. Assim ,a gente ia viver com mais TRANQUILIDADE.

Mas nem tudo vai mudar. ABRAÇO continua igual. E quanto mais apertado, melhor. AMIZADE ainda é com "Z", como VIZINHO, FUTEBOLZINHO, BARZINHO.
Expressões como "EU TE AMO", continuam precisando de ponto. Se for de exclamação, é PAIXÃO, que continua com "X", como ABACAXI, que gostando ou não, a gente ainda vai ter alguns para descascar.
SOLITÁRIO ainda tem acento, como SOLIDÁRIO, que muda só uma letra, mas faz uma enorme diferença.
CONSCIÊNCIA ainda é com SC, como SANTA CATARINA, que precisa tocar a VIDA para frente.

E por falar em VIDA, bom essa muda o tempo todo, e é por isso que emociona tanto!!!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Ordem do Dia


"O mundo não é feito de arco-íris. É um lugar ruim e duro. E não importa o quão forte seja, vai colocá-la de joelhos e vai deixá-la lá. Ninguém vai bater mais forte que a vida.
Não importa o quanto você bate, mas sim o quanto aguenta apanhar e continuar. O quanto pode suportar e seguir em frente. É assim que se ganha um luta, seja no ring ou na vida!"



BlogBlogs.Com.Br

.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Com qualquer dois mil réis ...


Você é incapaz de matar uma muriçoca
Mas como tem capacidade de mexer meu coração

E o malandro aqui, com qualquer dois mil réis
Põe em cima uma sandália de responsa e essa camisa
De malandro brasileiro que me quebra o maior galho

E o resto é comigo porque a pinta que se toca
Quando você se chega, só porque você chega
Sem nada como eu!

E esse ano não vai ser igual aquele que passou
Oh oh oh oh oh que passou
Oh oh oh oh oh que passou
Oh oh oh oh oh que passou
(Os Novos Bahianos)


Poesia de Cordel



Ai! Se sêsse!...


Se um dia nós se gostasse;
Se um dia nós se queresse;
Se nós dos se impariásse,
Se juntinho nós dois vivesse!
Se juntinho nós dois morasse
Se juntinho nós dois drumisse;
Se juntinho nós dois morresse!
Se pro céu nós assubisse?
Mas porém, se acontecesse
qui São Pêdo não abrisse
as portas do céu e fosse,
te dizê quarqué toulíce?
E se eu me arriminasse
e tu cum insistisse,
prá qui eu me arrezorvesse
e a minha faca puxasse,
e o buxo do céu furasse?...
Tarvez qui nós dois ficasse
tarvez qui nós dois caísse
e o céu furado arriasse
e as virge tôdas fugisse!!!